Caros colegas, futuros colegas e todo o cidadão que se revê nas nossas reivindicações. Chegou mais um momento importante na nossa luta por uma carreira, justa e que dignifique toda a Enfermagem. Já está on-line a Petição pela Carreira de Enfermagem (link), poderá assinar aqui: (link).

5 comentários:

Anónimo disse...

Quanto à estratégia “para não perdermos tudo” apenas penso que o tipo de intervenção a realizar deverá ser mediaticamente relevante. Penso que é consensual que temos que ter a comunicação social do nosso lado (tal e qual os professores) e para isso provavelmente teremos que criar um apening mediaticamente relevante para chamar à atenção para a nossa (justa) causa.
ACEITAM-SE SUGESTÕES…
P.S.: apenas como exemplo, lembro o protesto que foi feito em frente ao H.S.João em que os enfermeiros fizeram-se passar por arrumadores de carros pedindo depois a moedinha…

Anónimo disse...

Qual a importância de ter a comunicação social do nosso lado se a nossa classe é desunida?
Hoje temos condições de trabalho, alguns de nós, degradantes em que se observam denúncias de colegas, mentiras, sacanagem, enfim muita coisa...e só nos manifestamos para ter uma carreira com ordenado de licenciado ....... e o resto, as condições de trabalho? a precaridade de muitos, o desemprego de outros, a ausência de condições para uma excelente qualidade de prestação de cuidados? onde está a humanização?
Não nos podemos comparar com os professores, porque enquanto estes fazem manifestações de 100000, nós fazemos manifestações de 5000 e somos mais de 55000, portanto não nos podemos comparar, os professores são uma classe unida e irão conseguir o que querem, mais tarde ou mais cedo.
Estou casado com uma professora e conheço o meio!

Raul Cunha

Anónimo disse...

Para divulgar informação respeitante à carreira, que me chegou por email e que aqui compartilho em larga escala:

"Cara(o) Colega

Junto remetemos Informação sobre a última reunião negocial. 4 notas:

1 - É compreensível a necessidade destas Informações serem emitidas mais rapidamente.

Contudo,

- a complexidade destes processos: jurídica, processual e político-sindical (sempre foi, mas, agora, muito mais … Leis, ACTs, negociação, contratação, CITs, CTFP, etc) ;

- a fase crucial de decisões negociais (umas de pormenor outras ainda estruturantes) em que nos encontramos;

- o facto de em vários art.ºs já se estar a discutir redacção jurídica, sempre muito complexa, e, agora mais, face à “teia” de leis (Código do Trabalho, Lei 12-A, Lei 59/2008, SIADAP, Legislação Reg. Autónomas, etc);

- e considerando que,

- a negociação é feita de avanços e recuos em função da necessária articulação entre vários artigos,

- e que existem as necessárias reuniões dos órgãos sindicais,

a informação requer mais aferição colectiva, sob pena de, em vez de se estar a informar, estar a introduzir ruído perturbador que nada ajuda à necessária concentração no essencial.

2 – Recordar que, sendo os aspectos económicos centrais/vitais em qualquer processo destes, a Carreira integra muitos mais aspectos, todos importantes (e até mais morosos na negociação).

3 – A próxima reunião é a 1 de Julho. Perspectivando-se a fase final do processo, estamos certos que todos encontraremos as melhores tácticas para atingir os melhores resultados. É, pois, fundamental que, apesar do período de férias, os colegas se mantenham informados (Dirigentes e Delegados da Região) e contribuam para o esclarecimento dos colegas, desde logo:

- IMPRIMINDO ESTA INFORMAÇÃO E FIXANDO NO SERVIÇO

- REENCAMINHANDO ESTE MAIL PARA OUTROS COLEGAS.



Cumprimentos

José Carlos Martins



4 – Estão pedidas reuniões ao INEM e Min. Saúde (CTCerto/31Julho; CSPrimários: UCC, USF, ACES; INEM) e ainda não estão agendadas"

Ver também:
http://www.sep.org.pt/images/stories/sep/accaosindical/2009/06/250609comunicado18.pdf

Anónimo disse...

Após uma leitura atenta do comunicado nº18, algumas dúvidas me assaltaram:
- Será que os sindicatos se preparam para assinar um acordo sem os aspectos remuneratórios? (Só assim percebo o final do comunicado que alude à classe médica "tal como consta do acordo estabelecido com os Sindicatos Médicos, o MS propôs que esta matéria passasse para Decreto Regulamentar").
- A passagem a enfermeiro especialista será (se bem entendi) sem concurso uma vez que faz parte da categoria de enfermeiro. Mas, em nenhuma parte do comunicado pude vislumbrar qualquer forma de compensação acordada pela obtenção dessa mais valia. Pelo contrário, só vi previstas em algumas alíneas alguns deveres sem a devida compensação monetária. Será que foi acordada alguma forma de compensação?
Estarei atento para ver se está a ser preparado algum cenário deste género. Ou seja, um acordo sem os aspectos remuneratórios que considero altamente perturbante e deveras perigoso.
O FERRO MALHA-SE ENQUANTO ESTÁ QUENTE...
É só seguir o exemplo dos professores...

Victor disse...

Parabéns pelo blog, ficou muito bom. Tenho um site de enfermagem e gostaria de divulga-lo no teu blog, é o www.portaldoenfermeiro.com.br, um site com empregos, concursos, eventos, cursos e artigos para a área de enfermagem

Abraços