O nosso grito de guerra...

Tenho lido por aí em alguns blogs, que greves de um dia não dão em nada, e que sendo assim não fazem greve etc, e que se devia era fazer uma greve por tempo indeterminado. Pois bem, eu pergunto: quantos de nós fariam uma greve dessas? Se numa greve de 2 dias houve gente que fez greve só 1 dia, porque perder 2 dias de salário era muito. Houve ainda quem não fizesse greve. Qual seria a percentagem da greve? 80% no primeiro dia, 70% no segundo 5% no quinto dia? Pois bem caros colegas, a greve faz-se sentir principalmente nos B.O, consultas externas, CS e era aí que devíamos fazer mossa. Para mim a estratégia ideal seria fazer uma greve nesses locais nunca inferior a 5 dias, em que parte dos custos monetários sofridos pelos enfermeiros grevistas, seriam cobertos por um fundo criado para o efeito pela OE e sindicatos e os restantes colegas poderiam eventualmente da um pequeno contributo. Acompanhando esta greve deveria haver manifestações de enfermeiros (empregados e desempregados!!) e estudantes de enfermagem. Na minha humilde opinião penso que esta seria a melhor estratégia. Para além de exigirmos uma remuneração justa como licenciados que somos, Enfermagem uma profissão penosa e de desgaste que é, temos que exigir entre outras coisas uma redução de horário ao longo da carreira, ou aumento progressivo de dias de férias ou uma compensação monetária. Há que chegar à velhice com um mínimo de qualidade de vida. Enfermeiro com mestrado por exemplo porquê não ganha mais? Não podemos centrar-nos meramente no vencimento. Caros colegas se não lutarmos por nós ninguém o vais fazer… Deixo aqui o grito de guerra para a próxima greve.




2 comentários:

Anónimo disse...

APOIADO.

Vera Carvalho disse...

E se lhe disser que pode fazer directamente perguntas ao Eng. Socrates ?

Ver in Cogitare em Saúde.
http://cogitare.forumenfermagem.org/